“eu tô com a garganta inflamada. tenho certeza que é por esse momento limítrofe da saída do museu. essas coisas mexem com o meu energético, só isso explicaria. hahaha, mas brigado! tô realizando um sonho, e me sinto fechando um ciclo, sabe? o meu primeiro dia de trabalho no museu foi primeiro de março de 2013, dia em que ele inaugurou. e agora tô saindo dia 28. quando terminar de trabalhar vão faltar poucas horas pro aniversário do museu, dia primeiro de março.
é uma simetria foda, me dá alguma alegria saber disso. é como se houvesse um equilíbrio, como se fosse um “agora vai” dito pelo universo, pelo todo.
no mais, boa dança, […]!! que o amor bata na sua porta (da sua casa aconchegante com o mar de quintal). você merece ser cortejada por ele.”