assunto: elo
Jandir Jr <jandir.jr@museudeartedorio.org.br> 11 de outubro de 2018 22:17
Para: educadores.mar@museudeartedorio.org.br, epsmar@googlegroups.com, priscilla.souza@museudeartedorio.org.br

oi.

eu e georges fomos escalados para conduzir o laboratório Qual é o parangolé?, que ocorrerá neste sábado. até então, iríamos realizar a atividade com eliã, que a conduziu junto com maria rita nas últimas duas vezes em que ocorreu. discutíamos os desenvolvimentos nessas últimas realizações e os métodos utilizados até então, aprendendo e nos aproximando das complexidades que foram erigindo pouco a pouco das vezes em que Qual é o parangolé? foi realizado, compreendendo o laboratório se constituindo num contínuo de tentativas e aperfeiçoamentos, e que tudo tinham a ver com o próprio modo de trabalho de rita e de eliã (vide seus desenvolvimentos de exercícios corporais e estratégias de engajamento no complexo teoria-prática dos parangolés).

contudo, por motivos pessoais, eliã não poderá realizar a atividade no sábado. rita, que estará comprometida com outras demandas no museu, também não nos acompanhará. não falo por georges aqui; eu observo minha tristeza, desestímulo e (de)pressão com essa mudança abrupta, e percebo que minhas necessidades giram em torno da vontade em poder aprender com meus colegas de trabalho não só em conversas prévias, mas entrando calmamente no projeto que eles mesmo estão a construir, realizar e a perceber, pouco a pouco, transformando-se sutilmente ao longo de sucessivas repetições.

por considerar a dimensão prática tão considerável quanto qualquer planejamento prévio é que lamento não realizar com eliã e rita uma atividade que eles mesmo criaram. é quando percebo com clareza um acordo tácito em nossa estrutura como educadores: que a presença do propositor primeiro é prescindível. não poderia estar mais em discordância: por não me sentir um propositor da atividade, não me vejo engajado nela e desejo o propositor em sua realização. eu julgo que só me sentiria propositor da atividade quando me visse parte de sua história. eliã e rita são o elo histórico para a dimensão desse fazer de que me sinto alijado ainda, mas de que poderia ser um próximo elo mais firme se a fizesse com eles. e como não desejo ter por normal um “aqui tudo parece que é ainda construção e já é ruína”, pela vontade de crer uma continuidade entre nós ao fazermos uns as atividades dos outros, envio esse e-mail..

envio esse e-mail fora do horário de trabalho por entender, após horas afetado por isso, sobrepostas às horas cansadas dos dias cansados de dias de trabalho contínuo, que é uma questão de minha saúde mental falar disso para vocês; não mais somente do que concerne ao bater o ponto e fazer certas coisas num museu. gosto de participar do desenvolvimento de atividades a partir do zero, idealizando elas completamente do início. e, quando participo de atividades já desenvolvidas, prefiro realizar ela com quem a construiu antes de mim, para que eu, me avizinhando mais e mais dela, de sua dimensão prática e metodológica, possa sentir ela como minha também, verdadeiramente.


Jandir Jr.
Educador Museu de Arte do Rio
Praça Mauá, 5, Centro – CEP 20081-240 – Rio de Janeiro/RJ
+55 (21) 3031.2741  museudeartedorio.org.br
twitter.com/MuseuArteRio | instagram.com/museudeartedorio | facebook.com/museudeartedorio

Jandir Jr <jandir.jr@museudeartedorio.org.br> 11 de outubro de 2018 22:31
Para: educadores.mar@museudeartedorio.org.br, epsmar@googlegroups.com, priscilla.souza@museudeartedorio.org.br

ps – me proponho a realizar a atividade no sábado ainda. e escrevo essa carta como que pro futuro, pros nossos próximos passos. se meu desejo for plausível a vocês também, é claro. por isso cabe perguntar: o que vocês acham?