Excertos do meu Portfólio onde apresento o texto mailexpressivo@gmail.com senha: meioexpressivo e alguns printscreens que indicam que perdi seu acesso, ou seja, que outra pessoa mudou a senha do e-mail.

MUSEU DE ARTE DO RIO

GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO
PROGRAMA: CONVERSA DE GALERIA E ATIVIDADE EDUCATIVA
FORMULÁRIO DE PROPOSIÇÃO E ACOMPANHAMENTO

Livre proposição de atividade educativa: Mail expressivo

Em meados desse ano, pensando em problemas relativos ao campo da arte que estudamos e conhecemos, tive um pequeno lampejo: criei o e-mail mailexpressivo@gmail.com. Contudo, não sabendo bem o que fazer com ele e nem ao certo o que queria com este trocadilho verbal que acabara de ganhar vida deixei-o guardado, crendo que encontraria à frente ocasião e clareza suficiente para que este estivesse inserido no mundo. Acredito que a exposição Pernambuco Experimental, bem como as pesquisas em Arte Correio no GT Vontade Construtiva21 e o próprio lugar do MAR – geográfico, histórico, vocacional – constituem esta ocasião necessária.

Penso em uma ação chamada Mail expressivo, onde criaríamos uma base (mesa, cadeira, notebook…) de envio de arte por e-mail, mail art, ou qualquer outro nome, convidando todos a realizar isto através de um e-mail homônimo à ação (que tal um mailexpressivo@museudeartedorio.org  ?), o que instigaria este envio de forma anônima para os participantes. Pensando nas ferramentas para a confecção desses trabalhos, a possibilidade de tecnologias utilizadas também pelos artistas presentes na exposição, como por exemplo, câmeras filmadoras, como no trabalho em vídeo de Daniel Santiago e Paulo Bruscky em que ambos aproximam suas câmeras até que encostem, ou impressoras com scanner, como nos trabalhos de Paulo Bruscky em que ele escaneia seu corpo. Acredito nesta possibilidade como atualização das práticas desses artistas no uso das novas ferramentas da internet e para que seja possível chegar à transmissão dessas práticas e desse contexto da arte brasileira aos participantes da ação, ainda que não tenha conseguido formatar esta em seus detalhes, o que impede que escreva o Formulário de Proposição padrão e tenha optado por uma escrita mais livre para dar conta desta ideia inicial. Tudo que aqui aponto é provisório e reversível, a ser construído com o GT.

O MAR antes foi Terminal Rodoviário Mariano Procópio, lugar de chegada e de partida de pessoas de todos os lugares.  O ‘Museu poroso’ tão propalado é metáfora para a absorção e o atravessamento de todas as instâncias e contradições que aí estão – como na chegada a uma rodoviária – mas também é metáfora do escorrimento e expulsão do que passa por esta porosidade que não é neutra, pensando em uma esponja que turva a água que a adentra e pensando na qualidade de partida presente neste lugar, terminal rodoviário e museu. A possibilidade do uso da arte postal no pré-visita dos grupos escolares, como pensamos em reunião no GT, assim como ações que partam do MAR para outros lugares, onde acredito que a proposição Mail expressivo se insere, são potenciais na qualidade de partida deste lugar, como exercício prático e ilustrativo desta.

Terminado este texto no início do dia 16/12/2013, me declaro oficialmente de férias. Até o ano novo!

Beijos,
Jandir Jr.

Texto onde propus ao Museu de Arte do Rio (MAR), instituição onde trabalhava como educador estagiário à época, a utilização do mailexpressivo@gmail.com em uma atividade educativa que havia concebido. Tal atividade, ainda que tenha sido divulgada posteriormente na programação do museu, nunca foi realizada.

 

Há alguns meses, aquela pessoa que mudou a senha do mailexpressivo@gmail.com o devolveu, me dizendo que eu deveria aprender que as pessoas são más, que eu invariavelmente perderia o e-mail e que era sorte que fosse ela, e não outra pessoa, a tomá-lo de mim.

Não é por esse aprendizado, mas, a partir de hoje, utilizarei mailexpressivo@gmail.com como meu e-mail pessoal. Já não esperava ter este e-mail de volta e, em algo por isso, já não sabia o que fazer com ele quando o tive em mãos. Apesar de plenamente possível divulgar novamente sua senha a qualquer um, não o fiz. A intervenção de quem tomou o e-mail pra si mudando sua senha me fez desejar agir com mailexpressivo@gmail.com a partir deste acontecimento, tomando ele como uma mudança importante para minha relação com este endereço online. Dar sua senha tal qual em 2015, ou ainda pensa-lo como um dispositivo educativo como em 2013 no MAR, não parecia responder a provocação que recebi, ainda que não tivesse nada a aprender com o que me foi dito, já que o interesse no texto mailexpressivo@gmail.com senha: meioexpressivo existia em grande parte na sua fragilidade enquanto dispositivo comum22, dado a todos. Ao observar meu modo de trabalho atual, que tem privilegiado tomar pra si a responsabilidade de definir – ou de se fazer em – seu endereçamento, materialização, visibilidade (ainda tenho dificuldades em definir seus termos), tive alguma sensação de que deveria utilizar, e somente utilizar, o mailexpressivo@gmail.com, e a partir daí definir o que neste meio expressivo irá se expressar.

Todavia, confesso que essa decisão só me veio quando, esses dias, vi que o e-mail do escritor Paulo Scott, que pesquisava então, é habitanteirreal@gmail.com. Só aí entendi os e-mails pessoais como também nosso lugar de escrita, não só no que eles enviam a outros e-mails, mas nas palavras que antecedem os @.