“O complexo Presidiário da Frei Caneca, criado para ser a prisão modelo do Império brasileiro, foi uma das primeiras prisões penais da América Latina. Fruto das ideias iluministas e inspirada no conceito de pan-óptico, formulado pelo filósofo Jeremy Bentham, a prisão moderna permite que se observe o preso por todos os ângulos.

Primeiro, foi escolhido o local, de 64 mil metros quadrados, onde funcionaria a prisão; situado nas chácaras do Catumbi, região de mangues e pântanos, que ficava mais longe das ruas centrais da cidade. As obras duraram de 1833 a 1950 e contaram com a participação de presos que depois seriam abrigados naquele local.

[…]

O fim do complexo penitenciário começou em 2003, com a demolição do presídio feminino Nelson Hungria, transferido para o Complexo de Bangu VI, e da escola de gestão penitenciária. Havia 3.204 detentos no total das instituições que o Complexo abrigava. Em 2006, foram desativadas e demolidas as penitenciárias Milton Dias Ferreira, Lemos de Brito e Romero Neto. Em março de 2010, foram abaixo mais oito prédios, com 600 kg de dinamite. Em julho do mesmo ano, foi implodido o presídio Hélio Gomes, para doentes mentais, o último do Complexo que ainda restava em pé.”

MELLO, Marisa S. História da construção do Complexo Presidiário da Frei Caneca. Em VERGARA, Carlos Liberdade. Rio de Janeiro: Governo do Estado, 2010 [jornal publicado por ocasião da exposição Liberdade na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro]. (grifo meu)
64 mil metros quadrados acontece no site http://64milmetrosquadrados.tumblr.com/, onde são postadas imagens de objetos, lugares e situações mensuradas em m². Vinculado à cada imagem há um número, que indica quantos metros quadrados foram ocupados até o momento, somando todas as medidas das imagens postadas anteriormente mais a medida da imagem em questão. Todas as medidas correspondem às medidas reais dos objetos, lugares e situações apresentadas.  E o espaço a ser ocupado pelo total de postagens tem seu limite fixado em 64.000 m², que não poderá ser ultrapassado.

29.05.2016 – abandono do 64 mil metros quadrados incompleto (motivo, que expus em meu arquivo no dia 29.5.2016 – https://processofolio.tumblr.com/post/145107870644/oi-quero-dar-uma-guinada-em-dire%C3%A7%C3%A3o-a-endere%C3%A7ar)

(4.8.2017 – aline começa a estudar sobre o abolicionismo penal e, quando digo que este tumblr fiz baseado na medida do terreno onde esteve o presídio frei caneca, que o fiz pensando na estranha relação de liberdade e prisão contida nesta medida em metros quadrados – um cerco; ela mesma um “território liberdade”; nas palavras de antonio dias -, ela me dá de presente um papelzinho onde escreveu “e a liberdade para rafael braga? 8″ e diz que é para somar aos mais de 11 m² que já estavam aqui, ansiosos por sua vez em somar 64 mil m²; somando-se somente para somar 64 mil, imagem da liberdade e da prisão ao mesmo tempo, habitando um só. metragem que perpassa uma só vida corriqueira e desimportante: a minha)

64 mil metros quadrados | 2012-2017 | site