Linhas irregulares mimetizando as pautas de cadernos de caligrafia foram desenhadas neste para expressar a metáfora de que não se sabe o que será escrito nas linhas, nem sequer se algo será escrito. Como o espectador apreende nossos feitos?

 

Sem título | 2011 | Caderno – 200 páginas – grafite sobre papéis | 15 x 22 x 1,7 cm.